PUBLICIDADE

Integração de linhas ao BRT começa na próxima segunda-feira em Belém

A integração acontece por três das 14 linhas previstas.
Integração se dá entre 6h30 e 19h30 com três linhas expressas.

O Sistema Bus Rapid Transit (BRT) de Belém dá início a integração entre os ônibus comuns e os do BRT, a partir da próxima segunda-feira (5). A integração acontece por três das 14 linhas previstas para entrar no sistema. O usuário pode optar por trafegar em qualquer uma delas pagando uma única passagem.

As primeiras a participar da integração as linhas expressas Conjunto Maguari-Ver-o-Peso (via Almirante Barroso), Cordeiro de Farias-Presidente Vargas e Tenoné-Centro (via Conselheiro). Elas obrigatoriamente entrarão no Terminal Mangueirão, onde o passageiro pode fazer embarque e desembarque entre elas, ou entre elas e o ônibus BRT.

“Escolhemos essas linhas não só porque atendem a comunidades importantes no sistema de transporte público de Belém, com demanda significativa, mas também porque elas terão como destino Ver-o-Peso, Presidente Vargas e a área da Conselheiro/Padre Eutíquio, ou seja, três dos principais corredores de tráfego de Belém”, justifica Gilberto Barbosa, diretor geral da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém.

Também a partir de segunda-feira, os ônibus expressos passam a contar com mais uma estação, localizada na Almirante Barroso com a Júlio César. 

Funcionamento
A integração se dará diariamente de 6h30 às 19h30 entre as três linhas expressas exclusivamente dentro do Terminal Mangueirão, e entre as linhas expressas e o BRT de 8h às 17h. O usuário acessa o sistema pagando sua passagem dentro de uma das três linhas expressas, ou nas bilheterias do Terminal Mangueirão e estações. Estudantes continuam pagando apenas meia passagem e todas as gratuidades serão mantidas.

“Ainda não ampliamos o horário dos ônibus BRT pelo fato de que as empresas ainda estão terminando de treinar mais motoristas para aumentar a escala de trabalho. É uma mão de obra qualificada que precisa também mudar de categoria na Carteira Nacional de Habilitação”, explica Gilberto Barbosa.

 

Fonte: G1

PUBLICIDADE