PUBLICIDADE

GDF lança plano de mobilidade integrada do transporte público

Para tentar reduzir os problemas existentes no transporte público do Distrito Federal, o governo local criou um plano de ação estatal de mobilidade urbana. O projeto 'Circula Brasília' foi lançado ontem, e prevê 80 ações de curto, médio e longo prazo.

Entre as medidas propostas está a ampliação da linha expressa (BRT), com o término das obras das estações do expresso sul e a implementação do expresso norte. A rede cicloviária também será redefinida e melhorada.

Nos próximos meses está prevista a entrega de nove terminais rodoviários nas regiões de Ceilândia, Taguatinga, Guará, Cruzeiro, Planaltina, Paranoá e Recanto das Emas. O Secretário de Mobilidade Urbana, Marcos de Alencar Dantas explica que algumas ações já estão em curso. "O sistema de integração com a bilhetagem eletrônica já está sendo implementada, além do estudo de requalificação das linhas de transporte público", afirma Dantas. De acordo com o secretário, haverá uma otimização nas linhas de ônibus.

O governo estima um custo inicial de R$ 6 bilhões para implementar o projeto, porém o valor não será suficiente para a realização de todas as obras. O secretário de Mobilidade Urbana, Marcos de Alencar Dantas, explica que o governo visa parcerias. "Será preciso captar mais recursos. Estamos trabalhando para conseguir parcerias público-privada", afirma Dantas.

Para o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), o projeto se trata de uma proposta que deve ser continuada em outros governos. "Todos sabem que o plano não será implementado todo em apenas um governo, mas definirá os parâmetros para uma mobilidade urbana moderna, eficiente, integrada", afirma Rollemberg.

Entre as medidas que ficarão para o próximo governo está a expansão do metrô na Asa Norte. As obras estão previstas para junho de 2018 com término em 2026.

Fonte: Destak - DF

PUBLICIDADE