PUBLICIDADE

Uberlândia (MG)

O projeto BRT de Uberlândia (MG) é um sistema integrado de transporte, cujo eixo é operado pelo chamado Sistema Integrado de Transporte em Uberlândia (SIT). Nele o preço da passagem é unificado e o usuário não paga mais de duas passagens para chegar ao local desejado. Hoje conta com um transporte coletivo 100% integrado, monitorado (GPRS) e administrado pela prefeitura. O sistema possui cinco terminais, um com shopping agregado (o Terminal Central) que conta com lojas, praça de alimentação e estacionamento coberto. Todo o sistema é dotado de bilhetagem eletrônica. Todos os veículos têm elevador para facilitar o acesso de deficientes físicos.


EM OPERAÇÃO

Desde 2006, Uberlândia possui um corredor em operação na Avenida João Naves de Ávila, com 7,5 km de extensão. A frota operacional é composta por 41 veículos tipo padron, oito ônibus articulados e dois de piso baixo. Esse serviço tem a capacidade de transportar 16 mil passageiros por dia. Possui 13 estações fechadas e dois terminais de integração. A bilhetagem eletrônica é utilizada em todo o sistema. Outros cinco corredores estruturais estão previstos para compor todo o sistema de transporte urbano da cidade de Uberlândia. Com a ampliação do sistema está prevista a extensão de aproximadamente 52,91 km de corredores, uma média de 83 estações fechadas e, ao todo, nove terminais de integração.


Confira as fotos!

Saiba um pouco mais dos corredores de BRT de Uberlândia:

CORREDOR ESTRUTURAL SUDESTE

O Corredor Estrutural Sudeste atende a Avenida João Naves de Ávila e está em operação desde 2006. O sistema é composto por 7,5 km de extensão, 13 estações de embarque e desembarque das quais três são estações de transferência o que facilita a mobilidade urbana dos usuários. No atual corredor foram investidos, aproximadamente, R$ 27 milhões.  O sistema foi construído com pavimento misto (asfalto e concreto), de modo a suportar o tráfego de ônibus mais intenso. Atualmente opera com dois terminais de integração e 13 estações ao longo do corredor, com distância média de 500 metros entre elas.


Nele, operam linhas expressas e paradoras, que utilizam 41 veículos tipo padron, oito articulados e dois de piso baixo. A demanda observada na hora pico é 3.583 passageiros, enquanto que a demanda diária alcança 16 mil passageiros. Os serviços operam com headways na hora pico e entrepico de 3 e 5 minutos, respectivamente.


Originalmente, a velocidade dos ônibus no corredor BRT foi projetada para operar na faixa de 20 km/h. Todavia, com a priorização da circulação dos ônibus em cruzamentos no corredor e o controle semafórico, a velocidade atual operacional é de 25 km/h. A cobrança da tarifa é feita antes do embarque em estações fechadas, o que reduz o tempo de espera dos veículos nas estações.


O Centro de Controle e Monitoramento é responsável pelo controle dos horários das viagens nos terminais, supervisão da operação das linhas, entre outras atividades de inspeção operacional. O órgão responsável pela gestão do corredor BRT é a Secretaria de Trânsito e Transportes (Settran).
A previsão é que pelo menos quatro tipos de negócios estejam associados à operação do corredor: mix de lojas; lanchonetes; bancos; e lotéricas. Também está prevista a construção de estacionamentos de automóveis integrados ao corredor de BRT.


CORREDOR NOROESTE

O Corredor Estrutural Noroeste terá início na Avenida Mississipi no Bairro Mansour, passando pela Avenida José Fonseca e Silva e BR-365 dando continuidade pela Avenida Marcos de Freitas Costa. Terá uma extensão de 17,5 km via Martins e 19,1 km via área Central.  A demanda diária prevista é de 46 mil passageiros. O canteiro central será tratado para abrigar 11 estações fechadas e 10 estações de embarque e desembarque serão localizadas sobre um pequeno trecho da faixa de estacionamento, possibilitando a livre circulação por passeios ao longo das avenidas.  


CORREDOR ESTRUTURAL SUDOESTE

O futuro Corredor Estrutural Sudoeste será um trecho que compreende toda a extensão da Avenida Getúlio Vargas e cruza com a Avenida Marcos de Freitas Costa estendendo-se ao entroncamento com a Rodovia MG – 497. A extensão de todo o corredor será de 2,73 km com seis estações fechadas e um terminal de integração possibilitando atender cerca de 30 mil passageiros por dia. O projeto ainda está em elaboração e não há data para início das operações.

CORREDOR ESTRUTURAL NORTE

O Corredor Estrutural Norte será composto pelas Avenidas João Pessoa, Adriano Bailone e Cleanto Vieira Gonçalves chegando ao Terminal do Distrito Industrial. Sua extensão total será de 5,5 km, com a capacidade para atender mais de 10 mil passageiros por dia integrando com o Terminal Central. O canteiro do BRT Estrutural Norte central vai abrigar 11 estações fechadas. O projeto ainda está em elaboração e não há data para inicio das operações.
    
CORREDOR ESTRUTURAL LESTE

O Corredor Estrutural Leste terá início na interseção da Avenida Segismundo Pereira com corredor da Avenida João Naves de Ávila e segue até a BR-050. Possui um trecho que se prolongará ao cruzamento da BRT 365/452.  O sistema terá 6,1 km de extensão permitindo o transporte de 21 mil pessoas por dia. Estão previstas 12 estações fechadas e um terminal de integração. Teve início das obras em 2016.


QUEM CUIDA DESSE SISTEMA?
Secretaria de Trânsito e Transportes (SETTRAN)
Telefone: (34) 3239-2800
Site: www.uberlandia.mg.gov.br

PUBLICIDADE